20 de abril: Dia do Disco; o velho vinil está em alta
22/04/2018 17:25 em Curiosidades

O mercado musical já teve vários produtos que simbolizam o ápice da forma de consumir músicas, vinil, rádio, fita cassete, CD e download de arquivos digitais.

Esse último modelo foi transformado em tendência com a chegada do itunes, quando a Apple utilizou o preço de 1 dólar para vender cada faixa digitalmente para download. Porém em 2012, um novo modelo surgiu, a consumação de serviços de streaming.

A praticidade deste modelo tornou-se popular e hoje já existem grandes empresas que tentam conquistar seu espaço, enquanto a liderança fica para o Spotify. Não ter que comprar cada faixa ou álbum que deseja ouvir e ter que possuir espaço para os armazenar, parece ser uma comodidade que agradou o público, alinhado com o fato que o streaming permite que você carregue milhões de música para qualquer lugar.

Essa afirmativa tem base apoiada nos últimos resultados do mercado norte americano, fornecidos pela RIAA (Recording Industry Association of America), estando os serviços de streaming com ⅔ da receita gerada, já a receita de downloads caiu 25% no último ano e hoje representam 1.3 milhões de dólares do montante gerado nos Estados Unidos. 

Para você ter uma idéia da baixa representatividade que este segmento passou a ter, os CDs e Vinis geraram uma receita de 395 milhões de dólares e tiveram um crescimento de 10% quando comparado ao ano anterior.

O relatório da RIAA não somente mostra uma preferência do público para com os serviços de streaming, como também mostram como o consumo de vinil voltou a moda para aqueles que procuram o produto físico. Apesar dos números apontarem para o mercado norte americano, no Brasil encontrar lojas que comercializem discos de vinil também já passou a ser algo fácil.

 

COMENTÁRIOS