Rolling Stones devolvem direitos de “Bitter Sweet Symphony” ao The Verve
24/05/2019 20:08 em Let's Rock

Um dos maiores absurdos da história do Rock ‘n Roll acaba de chegar ao fim. Depois de mais de 20 anos, o Rolling Stones devolveu os direitos de “Bitter Sweet Symphony” a Richard Ashcroft, vocalista do The Verve.

À época de seu lançamento, em 1997, “Bitter Sweet Symphony” teve 100% de seus royalties direcionados a Mick Jagger e Keith Richards após um processo judicial. Isso porque a canção tem um sample de “The Last Time”, dos Stones, e só.

A decisão sempre foi contestada por fãs de ambos os grupos, já que todo o resto da canção que virou um clássico é de autoria de Ashcroft e a parte instrumental “copiada” por ele a partir da canção dos Stones nem foi feita pela dupla Jagger/Richards.

 

 

Agora, o próprio vocalista foi a público falar sobre a conquista. Enquanto aceitava um prêmio por sua obra completa no Ivor Novello Awards, Richard revelou (via Rolling Stone):

"No mês passado, Mick Jagger e Keith Richards entregaram todos os seus créditos por ‘Bitter Sweet Symphony’, o que foi algo realmente magnífico da parte deles".

Em uma entrevista com a BBC, Ashcroft ainda revelou que a ação foi inteiramente voluntário, e completou:

"Nunca tive uma briga pessoal com os Stones. Eles sempre foram a melhor banda de rock ‘n roll do mundo".

 

Entenda o caso e ouça as músicas abaixo:

 

 

A verdade por trás de Bitter Sweet Symphony

 

Você com certeza já deve ter ouvido o hit single Bitter Sweet Symphony da banda inglesa The Verve presente no álbum Urban Hymns. A música foi um sucesso no final dos anos 90 e marcou o estilo Brit Pop. O que você talvez não saiba é que a autoria da canção é creditada não só ao vocalista Richard Ashcroft, mas também à dupla Mick Jagger e Keith Richards dos Rolling Stones.

 

 

A verdade é que o Verve foi acusado pelos empresários dos Rolling Stones de plagiarem a canção The Last Time. No entanto, se você conhece essas duas músicas (Bitter Sweet Symphony e The Last Time) vai perceber que não há nenhuma semelhança (pelo menos aparente) entre as duas. Confira:

 

 

Então, como uma música tão diferente da outra pode ser considerada um plágio? Na realidade, essa acusação se deu por causa de uma versão orquestrada de The Last Time feita por Andrew Oldham (então produtor dos Rolling Stones) lançada no disco The Rolling Stones Songbook  de 1966.

O Verve utilizou a melodia de alguns de seus trechos para compor Bitter Sweet Symphony sem a autorização dos Rolling Stones ou de Andrew Oldham. É notória a semelhança entre as duas músicas. Em The Last Time (orquestrada), além de se ouvir a melodia tocada ao longo dos versos da canção do Verve, é possível identificar também o arranjo que deu origem à introdução de Bitter Sweet Symphony aos 1min40s da música:

 

 

O caso foi levado à corte e os nomes de Mick e Keith passaram a ser creditados à música. Contudo, outro fato interessante é que os Stones não são totalmente inocentes nessa história. The Last Time também tem sua autoria questionada. O refrão da música é considerada um plágio de uma canção da banda gospel The Staples Singers chamada This May Be The Last Time. Confira você mesmo a semelhança e tire suas próprias conclusões:

 

 

 

Fonte: "Let the music do the talking"

http://ltmdtt.blogspot.com.br/2012/10/a-verdade-por-tras-de-bittersweet.html

COMENTÁRIOS